Wednesday, September 22, 2021
NACIONAL

LGDH DENUNCIA TENTATIVA DE ASSASSINATO DO ATIVISTA LUÍS VAZ MARTINS

Agosto 03, 2021
  

Um grupo de indivíduos não identificados, que seguia numa viatura de matrícula senegalesa tentou, no sábado, provocar o despiste do automóvel em que seguia Lu´s Vaz Martins, advogado, antigo presidente da LGDH.

O automóvel do ativista foi abalroado três vezes com a intenção evidente de provocar acidente que fizesse perigar a sua vida. A cena ocorreu em Bissau no trajeto que liga Bairro Militar a Antula, nos arredores do cemitério municipal,.

O advogado que também é ativista dos direitos humanos, acabara de tomar parte no debate semanal na rádio Capital FM como um dos painelistas que analisa factos da vida nacional e internacional.

Em declarações à imprensa, Luís Vaz Martins disse que a afluência rápida de dezenas de pessoas ao local do atentado terá sido a sua salvação uma vez que os energúmenos se puseram em fuga. No entanto, afirmou poder identificar um dos autores da tentativa contra a sua integridade física.

Em comunicado divulgado na sua página na rede social Facebook, a organização humanitária guineense qualifica o ato de “cobarde e gratuito” e uma “tentativa de silenciar as vozes dissonantes com o propósito de instalar um regime totalitário na Guiné-Bissau.

No comunicado a LGDH ainda defende a abertura de um inquérito célere e transparente com vista à identificação e consequente punição exemplar dos autores do ato criminoso.

A organização não-governamental dos direitos humanos expressa a sua total solidariedade para com o activista Luís Vaz Martins e responsabiliza as autoridades nacionais pela sua vida e integridade física.

A Polícia judiciária que esteve no local, assumiu as rédeas das averiguações no sentido de apurar o que esteve na origem do atentado bem como os envolvidos no atentado.

Recorde-se que recentemente um dos jornalistas da rádio Capital FM foi espancado assim como um bloguista alegadamente por produzirem informações contra o poder político instalado. Há cerca de um ano, a mesma rádio, considerada uma das vozes críticas do poder político, foi vandalizada e até esta data não se sabe quem foi o mandante.

Vaz Martins faz parte do colectivo de advogados do antigo Primeiro-Ministro Aristides Gomes e da ex-ministra da Justiça Ruth Monteiro.